Lei obriga síndicos a denunciarem violência doméstica nos condomínios: O que fazer?

Condomínios
28/09/2021

Violência Doméstica

O Estado de São Paulo aprovou a Lei Nº 17.406 que obriga os condomínios residenciais e comerciais a comunicar os órgãos de segurança pública quando houver em seu interior a ocorrência ou indícios de episódios de violência doméstica e familiar contra mulheres, crianças, adolescentes ou idosos.

O texto do projeto determina que síndicos e administradores de condomínios devem denunciar casos de violência doméstica dentro do ambiente condominial. Essa é uma tentativa de diminuir os casos de violência doméstica no ambiente familiar.

Como denunciar a violência doméstica?

De acordo com a lei, a denúncia deve ser imediata por ligação telefônica (180) ou aplicativo móvel, nos casos de ocorrência em andamento, e por escrito, por via física ou digital, nas demais hipóteses, no prazo de até 24h após a ciência do fato, contendo informações que possam contribuir para a identificação da possível vítima e do possível agressor.

Além do número de telefone 180, é possível denunciar pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil e na página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), responsável pelo serviço.

Também é possível receber atendimento pelo aplicativo de mensagens Telegram. Basta acessar o aplicativo, digitar na busca “DireitosHumanosBrasil” e mandar mensagem para a equipe da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180.

Síndico precisa divulgar?

Sim, os condomínios deverão afixar, nas áreas de uso comum, cartazes, placas ou comunicados divulgando o disposto na lei e incentivando os condôminos a notificarem o síndico e/ou administrador quando tomarem conhecimento da ocorrência ou de indícios de episódios de violência doméstica ou familiar no interior do condomínio.

Quando a lei entra em vigor?

A lei foi sancionada pelo governador do Estado de São Paulo, João Dória, e caberá ao Executivo regulamentar a lei, que entrará em vigor em 60 dias a contar de 16 de setembro. Sendo assim, ela entra em vigor a partir de 15 de novembro de 2021.

Vale mencionar ainda que a lei Lei Nº 17.406 tem validade apenas no Estado de São Paulo, mas existem outros projetos em tramitação pelo país. Em âmbito federal, por exemplo, o Senado aprovou o Projeto de Lei 2.510/2020. Ela poderá obrigar síndicos, moradores, locatários e possuidores a denunciarem os casos, mas não menciona funcionários. Os responsáveis citados terão até 48h para apresentar a queixa. O projeto ainda está em aprovação da Câmara dos Deputados.

Multa para síndicos

Embora o texto original do projeto preveja multa para quem não denunciar a violência doméstica, no estado de São Paulo essa possibilidade foi vetada

Entretanto, o Projeto de Lei 2.510/2020 que trata sobre o tema em âmbito nacional determina punições no descumprimento. Nele, não denunciar os casos de violência doméstica e familiar no condomínio se qualificará como omissão de socorro. A pena poderá ser de 1 a 6 meses de reclusão ou multa, nos casos onde não há significativa gravidade física. 

Em 11 localidades, como por exemplo o Distrito Federal, Bahia e Pernambuco, existe multa de até R$10 mil.

No entanto, a pena poderá aumentar mediante à gravidade da agressão. O Código Penal aponta aumento de 50% da pena em casos de lesão corporal grave. E, em caso de morte da vítima, a penalização é triplicada.

LEIA TAMBÉM

Pedras Portuguesas: Boas Práticas para Limpeza e Conservação.

As pedras portuguesas são valorizadas por sua durabilidade e estética, especialmente em calçadas e praças. Feitas de calcário ou basalto, elas são porosas e requerem cuidados específicos para evitar sujeira e manchas. A manutenção regular é essencial para preservar sua beleza e segurança, prevenindo que se tornem escorregadias. A limpeza deve incluir varrição regular, lavagem com água moderada, uso de detergentes neutros e escovas macias, além de tratamentos específicos para manchas. Evite produtos ácidos, que podem danificar as pedras. Impermeabilizações periódicas ajudam a manter a durabilidade. A ASTER oferece serviços de facilities, incluindo limpeza especializada para esses ambientes.

ler matéria completa

Proteja Sua Casa: Dicas de Segurança Essenciais para as Férias de Julho

À medida que as férias de julho se aproximam, muitas famílias planejam viajar, deixando suas casas mais vulneráveis a criminosos. Este post oferece 14 dicas essenciais para manter sua residência segura durante sua ausência, assegurando férias tranquilas. Entre as recomendações estão: planejar entregas de forma que não acumulem indícios de ausência, usar campainhas inteligentes e redirecionar chamadas fixas para o celular, instalar sistemas de iluminação temporizados, fortalecer laços com vizinhos vigilantes, reforçar a segurança física com fechaduras mais robustas, adotar sistemas de segurança eletrônica avançados, e monitorar sua casa com câmeras. Além disso, é importante evitar compartilhar planos de viagem nas redes sociais, desligar a água para prevenir acidentes e guardar itens de valor em locais seguros. Ao retornar, se notar algo estranho, é recomendável contatar um vigilante antes de entrar em casa. A ASTER está comprometida em oferecer um serviço de segurança de alta qualidade, garantindo que você possa desfrutar de suas férias sem preocupações.

ler matéria completa

Conheça uma Solução Inteligente para Recebimento de Encomendas na Portaria Remota

O ASTER Locker é um armário inteligente disponível 24 horas por dia, projetado para simplificar o recebimento de encomendas em condomínios com Portaria Remota. É uma solução prática, moderna e segura, para adaptar seu condomínio a nova realidade do e-commerce, que cresceu exponencialmente nos últimos anos. Por que o ASTER Locker é necessário? Com o […]

ler matéria completa