Como formar uma boa equipe de supervisão de segurança

Segurança Patrimonial
20/04/2017

Como formar uma boa equipe de supervisão de segurança
Uma boa gestão de um sistema de segurança passa necessariamente pela qualidade da equipe de supervisão.  Seja uma equipe própria ou terceirizada, a motivação e qualificação dos recursos humanos de segurança, bem como o cumprimento dos procedimentos são bastante dependentes da atuação efetiva dos supervisores.

Nesse artigo iremos abordar quais são as 6 qualificações fundamentais de uma boa equipe de supervisão de segurança, com o objetivo de aprimorar o perfil dos profissionais da área e também orientar as empresas e condomínios sobre como treinar e monitorar a atuação dos supervisores.

1. LIDERANÇA

Anteriormente, era senso comum que a liderança era algo inato, ou seja, a pessoa nascia ou não para ser líder. Atualmente, essa perspectiva mudou, e cada vez mais se acredita que é possível formar líderes, através de treinamentos e ferramentas adequadas que ajudam a moldar as pessoas no sentido de extrair o melhor de seus subordinados.

Liderança é a arte de comandar pessoas, atraindo seguidores e influenciando de forma positiva mentalidades e comportamentos. Um bom supervisor de segurança deve ser antes de tudo um líder, capaz de influenciar seus subordinados para que os mesmos possam ser disciplinados e cumprir de forma rigorosa os procedimentos estabelecidos, seja em momentos de emergência ou em momentos em que não existe uma supervisão frequente (turnos noturnos por exemplo).

As principais características a serem desenvolvidas por um bom líder são as seguintes:

a-) Inteligência Emocional – capacidade de controlar as emoções

b-) Empatia e Flexibilidade Social – capacidade de se colocar no lugar do outro

c-) Ética e Integridade

d-) Disciplina e Iniciativa

e-) Auto-Confiança e Motivação

2. ATENDIMENTO AO CLIENTE

Um bom supervisor de segurança deve ser um “mestre” na arte de servir bem os clientes. Deve ser capaz sempre de causar uma boa impressão, além de se antecipar aos problemas, dando respostas rápidas quando solicitado e cumprindo os prazos estabelecidos com o cliente. Para isso tem que estar sempre disponível a escutar e sempre olhar o cenário dentro da perspectiva do cliente, encontrando formas de redução de custo ou de ganhos de qualidade, dentro de um conceito de melhoria contínua. Os mesmos princípios devem ser difundidos por toda a equipe de segurança.

3. COMUNICAÇÃO

Apesar de ser um pré-requisito para a capacidade de liderança, já tratada anteriormente, a COMUNICAÇÃO merece um comentário a parte dentro de um bom sistema de segurança. O supervisor tem que constantemente aprimorar sua capacidade de comunicação, seja ela verbal, escrita e até mesmo gestual.

O Supervisor tem que ter a capacidade de se expressar de forma clara, objetiva e com empatia, fazendo-se entender sem deixar dúvidas sobre o assunto que deseja esclarecer, possibilitando:

a-) Orientar, treinar e definir procedimentos para a equipe de segurança

b-) Relatar problemas ou emergências para clientes ou superiores.

c-) Acionar procedimentos de emergência

4. SEGURANÇA ELETRÔNICA

Hoje em dia, não se projeta um bom sistema de segurança sem a utilização de equipamentos e dispositivos de segurança eletrônica, tais como câmeras, alarmes e sistemas de controle de acesso. Uma boa equipe de supervisão de segurança deve ter conhecimentos suficientes de segurança eletrônica para orientar seus subordinados e identificar problemas ou possibilidades de melhoria que serão fundamentais para reduzir as vulnerabilidades do local.

5. EMERGÊNCIAS

O supervisor de segurança de um local tem que mapear e estar preparado para todas as situações de emergência que possam ocorrer, instruindo a equipe para que esteja preparada para atuar de forma efetiva quando necessário. Dentre as principais situações de emergência, destacamos as seguintes:

a-) Invasão do local por criminosos

b-) Incêndios

c-) Inundações / Vazamentos

d-) Falta de Energia

e-) Emergências Médicas

f-) Desvios Internos

e-) Homicídios

O supervisor deve constantemente realizar simulações de situações de emergência no local, para testar o quanto a equipe e pessoas envolvidas no local estão preparadas para reagir a essas questões.

 

6. DEPARTAMENTO PESSOAL/SEGURANÇA DO TRABALHO

O supervisor tem que ser capaz de auxiliar seus subordinados em todas as questões referentes a departamento pessoal, incluindo pagamento de salários, benefícios, férias e 13° salário. Sempre que o subordinado tiver algum problema ou dúvida sobre essas questões, o supervisor tem que estar pronto para ajudá-lo, seja explicando ou intervindo junto ao departamento competente para que a situação seja resolvida da melhor forma possível. Para isso, o supervisor precisa entender a legislação trabalhista, política de benefícios da empresa, cálculos de horas extras e Convenção Coletiva da Categoria.

Além disso, é papel do supervisor, auxiliar a empresa no cumprimento de todas as obrigações trabalhistas, cobrando o preenchimento de cartão de ponto e garantindo que as escalas de serviço e condições de segurança do trabalho estejam dentro dos parâmetros legais. Ou seja, caso o supervisor verifique uma condição de trabalho inadequada, que possa colocar em risco a integridade física ou moral de seu subordinado, deve tomar as medidas cabíveis para regularizar a situação.

LEIA TAMBÉM

Pedras Portuguesas: Boas Práticas para Limpeza e Conservação.

As pedras portuguesas são valorizadas por sua durabilidade e estética, especialmente em calçadas e praças. Feitas de calcário ou basalto, elas são porosas e requerem cuidados específicos para evitar sujeira e manchas. A manutenção regular é essencial para preservar sua beleza e segurança, prevenindo que se tornem escorregadias. A limpeza deve incluir varrição regular, lavagem com água moderada, uso de detergentes neutros e escovas macias, além de tratamentos específicos para manchas. Evite produtos ácidos, que podem danificar as pedras. Impermeabilizações periódicas ajudam a manter a durabilidade. A ASTER oferece serviços de facilities, incluindo limpeza especializada para esses ambientes.

ler matéria completa

Proteja Sua Casa: Dicas de Segurança Essenciais para as Férias de Julho

À medida que as férias de julho se aproximam, muitas famílias planejam viajar, deixando suas casas mais vulneráveis a criminosos. Este post oferece 14 dicas essenciais para manter sua residência segura durante sua ausência, assegurando férias tranquilas. Entre as recomendações estão: planejar entregas de forma que não acumulem indícios de ausência, usar campainhas inteligentes e redirecionar chamadas fixas para o celular, instalar sistemas de iluminação temporizados, fortalecer laços com vizinhos vigilantes, reforçar a segurança física com fechaduras mais robustas, adotar sistemas de segurança eletrônica avançados, e monitorar sua casa com câmeras. Além disso, é importante evitar compartilhar planos de viagem nas redes sociais, desligar a água para prevenir acidentes e guardar itens de valor em locais seguros. Ao retornar, se notar algo estranho, é recomendável contatar um vigilante antes de entrar em casa. A ASTER está comprometida em oferecer um serviço de segurança de alta qualidade, garantindo que você possa desfrutar de suas férias sem preocupações.

ler matéria completa

Conheça uma Solução Inteligente para Recebimento de Encomendas na Portaria Remota

O ASTER Locker é um armário inteligente disponível 24 horas por dia, projetado para simplificar o recebimento de encomendas em condomínios com Portaria Remota. É uma solução prática, moderna e segura, para adaptar seu condomínio a nova realidade do e-commerce, que cresceu exponencialmente nos últimos anos. Por que o ASTER Locker é necessário? Com o […]

ler matéria completa