Entenda as diferenças entre Portaria Remota, Autônoma e Virtual

Portaria
01/09/2020

Central de Monitoramento Portaria Remota

Muito se fala sobre as vantagens que novas tecnologias podem trazer para a rotina de edifícios e condomínios residenciais ou corporativos. Quando o assunto é controle de acesso (portaria), o mercado oferece tipos diferentes de serviços, cada um deles prometendo mais segurança e economia.

São tantas as opções que talvez você não saiba diferenciar cada uma delas. Neste artigo, vamos explicar quais são as diferenças entre os sistemas de Portaria Remota, Portaria Virtual e Portaria Autônoma para te ajudar escolher a solução ideal na sua perspectiva.

Portaria Remota

A Portaria Remota é um sistema de controle de acesso e monitoramento que substitui o porteiro presencial em condomínios. Com ele, o atendimento passa a ser feito à distância, por operadores profissionais alocados em uma central de monitoramento, seguindo rígidos protocolos de segurança.

Esse tipo de sistema traz uma série de vantagens aos condomínios que o implementam, como:

  1. Aumento da segurança, fruto de controles mais rígidos
  2. Diminuição do risco de assaltos
  3. Agilidade no processo de liberação dos visitantes
  4. Redução de custos

Tudo isso acontece porque o sistema de Portaria Remota conta com monitoramento 24h por dia, até nos finais de semana. Isso confere mais segurança para os moradores e garante que todos os visitantes serão atendidos da melhor maneira.

Além disso, a substituição do modelo com porteiro presencial pelo sistema remoto faz diminuir custos com mão de obra, a longo prazo. Em alguns casos, a economia com Portaria Remota pode chegar a até 60%.

Contudo, é comum encontrar moradores contrários à ideia de um sistema à distância. Para estes casos, existe a Portaria Híbrida, que é a implementação da Portaria Remota apenas em horários específicos (por exemplo, fora de horário comercial). Dessa maneira, os condôminos podem aproveitar algumas vantagens da Portaria Remota sem abrir mão de ter um profissional presencialmente ativo.

Pode-se, ainda, implantar o serviço de Portaria Remota com a presença de um zelador de confiança no condomínio e/ou armários inteligentes para uma gestão de entregas (delivery) mais eficiente.

É importante ressaltar que para a implementação da Portaria Remota, o condomínio deve contar com alguns equipamentos, como:

  1. Eclusa
  2. Sistema de câmeras
  3. Automação de portões
  4. Segurança eletrônica
  5. Link de comunicação
  6. Sistema de contingenciamento de emergências
  7. Armários inteligentes (opcional)

O serviço de Portaria Remota é indicado para condomínios com até 40 apartamentos.

Quer saber mais sobre a Portaria Remota? Baixe o Guia Definitivo da Portaria Remota e tire todas as suas dúvidas!

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]

Portaria Virtual

A Portaria Virtual, também chamada de Portaria Compartilhada, é um sistema intermediário e que não possui tantos dispositivos e procedimentos de segurança como a Portaria Remota.

Em resumo, a Portaria Virtual vale-se da tecnologia para transferir o atendimento direto para os moradores, utilizando apenas as ferramentas de interfonia para automatizar a liberação do acesso. Isso quer dizer que o próprio morador é o responsável pelo controle de entrada e saída de pessoas em seu condomínio.

A Portaria Virtual deve ser implementada com apoio de um prestador de serviço com central de monitoramento para quando o morador não puder atender ao interfone, a ligação ser transferida para um operador de atendimento. Nesse caso, é preciso determinar uma quantidade de toques para que o profissional possa assumir o atendimento.

Essa solução tem alguns benefícios, sendo os principais deles:

  1. Velocidade na liberação dos visitantes
  2. Autonomia para os moradores
  3. Diminuição de custos

Contudo, esse tipo de portaria pode apresentar risco à segurança dos moradores, uma vez que o procedimento não é mediado por profissionais, ficando a cargo de cada um moradores liberar o acesso ao condomínio e assumir os riscos desse procedimento.

Portaria Autônoma

Por último, a Portaria Autônoma é um modelo muito conhecido fora do Brasil. Quem nunca assistiu a um filme em que uma pessoa toca o interfone de um apartamento e espera a liberação do próprio morador?

Semelhante à Portaria Virtual, porém sem a opção de transferir o atendimento a uma central, a Portaria Autônoma depende 100% dos moradores.

O processo de liberação é simples: o visitante toca o interfone do apartamento onde deseja ir, e o morador recebe o alerta, seja em um dispositivo instalado no apartamento, seja via notificação no celular. Aí então, acessando a câmera posicionada na portaria do condomínio, o morador pode se comunicar e permitir ou não, a entrada do visitante.

Existe ainda a possibilidade de, mesmo que não esteja em casa, o morador possa atender o visitante (via celular) e autorizar sua entrada usando um token ou chave virtual.

As maiores vantagens de usar a Portaria Autônoma são:

  1. Rápida implementação
  2. Redução de custos
  3. Fácil manuseio

Porém, assim como na Portaria Virtual, os riscos à segurança são maiores neste modelo do que na Portaria Remota. Sem a presença de um porteiro no local e sem o acompanhamento de uma central de monitoramento, os moradores ficam mais expostos à golpes e ações de criminosos.

Quadro resumo

Remota Virtual Autônoma
Descrição Controle de acesso realizado por operadores em central de monitoramento, seguindo protocolos de segurança Controle de acesso realizado pelos moradores com transbordo para operadores Controle de acesso realizado pelos moradores
Prós – Profissionalismo
– Mais segurança
– Menos risco de assaltos
– Mais velocidade na liberação dos visitantes
Redução custos
– Autonomia para os moradores
– Velocidade na liberação dos visitantes
– Diminuição de custos
– Rápida implementação
– Redução de custos
Contras Exige mais investimentos em equipamentos de segurança (o que pode ser realizado pelo prestador de serviço, mediante a prazo mínimo de contrato)

 

– Maiores riscos à segurança
– Moradores ficam mais expostos a golpistas e ações de criminosos, embora pode-se recorrer a central de monitoramento
– Maiores riscos à segurança
– Moradores ficam mais expostos a golpistas e ações de criminosos

Agora que você já compreendeu as diferenças entre Portaria Remota, Portaria Virtual e Portaria Autônoma, acreditamos que você está mais preparado para concluir por aquela que mais se adequa às necessidades do seu condomínio.

A Portaria Remota ASTER, por exemplo, é um sistema completo de controle de acesso e monitoramento que garante o atendimento em qualquer horário do dia e em todos os dias. Ao todo, são mais de 50 operadores treinados que estão atuando diariamente para garantir o conforto e a segurança de milhares de famílias que moram na cidade de São Paulo.

Além disso, também oferecemos os serviços de Portaria Virtual e Portaria Autônoma. Tudo com a experiência de uma empresa que tem mais de 16 anos de atuação no segmento. Somos regulamentados junto ao Ministério da Justiça e à Polícia Federal e certificados como gestão qualificada pelo ISO 9001, com o selo de qualidade da CRS.

Peça um orçamento agora e tenha a melhor Portaria Remota em seu condomínio ou empresa!